SAÚDE / 05/04/2018

“Saúde para todos” só é possível com profissional bem formado

Há exatos 70 anos, o dia 7 de abril foi escolhido como a data em que o mundo deve se voltar para ações de conscientização sobre a importância da preservação da saúde e para ter melhor qualidade de vida. Inserido em um contexto em que praticamente inexistiam políticas de saúde diante das mazelas decorrentes do período pós-guerras, o Dia Mundial da Saúde (instituído por ocasião da criação da Organização Mundial da Saúde - OMS) se pauta, desde então, em assuntos específicos que representam uma prioridade na agenda internacional do órgão.

 

Em 2018, o tema escolhido é “Saúde para todos“, numa tentativa de reflexão sobre os objetivos preconizados pela OMS ao longo das últimas sete décadas.

 

A reflexão também ocorre no Brasil, tendo à frente ações coordenadas por organizações como o Fórum dos Conselhos Atividade Fim da Saúde, que congrega um total de 14 profissões, entre as quais: Assistência Social; Biologia; Bomedicina; Educação Física; Enfermagem; Farmácia; Fisioterapia e terapia ocupacional; Fonoaudiologia; Medicina; Medicina veterinária; Nutrição; Odontologia; Psicologia e os técnicos de Radiologia. 

 

Em 2018, o Fórum amplia o contexto do tema proposto pela OMS inserindo, também, a importância de o paciente ser assistido por profissionais devidamente qualificados, uma preocupação presente hoje na agenda de todos os conselhos ligados à saúde, em razão da crescente oferta de cursos de graduação na modalidade a distância. Algo que prejudica a qualidade da formação dos profissionais de saúde no Brasil, e que certamente impactará de forma negativa na saúde da população.

 

Também enriquece o leque de questões debatidas neste Dia Mundial da Saúde bandeiras levantadas diariamente por muitos desses profissionais acima mencionados, como o Direito à Saúde, algo previsto no art. 25 da Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização Nações Unidas; e a “Defesa do SUS”, que garante acesso universal da população às ações e aos serviços para a sua promoção, proteção e recuperação.

 

Nesse sentido, reforça-se o caráter fundamental para a saúde do cuidado interprofissional voltado ao paciente, com equipes formadas por profissionais com formações acadêmicas diferentes que atuam em favor de um único objetivo: a recuperação plena do cidadão assistido, sob o olhar de diferentes especialidades. 

 

Tal prática certamente teve grande importância na consolidação de dados como o aumento na expectativa de vida mundial citado acima. Por esse motivo, 7 de abril e o slogan “Saúde para todos” também é dia de luta pela implementação efetiva dessas equipes de profissionais bem qualificados nos serviços de saúde, que devem ser acessíveis a todos por meio do Sistema Único de Saúde – SUS.





Institucional

Conheça o CRP SP
Conselheiros
Subsedes
Comissões
Licitações
Transparência
Nova sede
Atendimento

Anuidades
Atualizar cadastro
Cadastro nacional
Concursos
Declaração Profissional
Validação de Declaração
Inscrição de empresa
Inscrição pessoa física
Profissionais inscritos
Entrega de CIP
Orientação

Código de Ética
Manuais
Representações
Título de especialista
Legislações
Tabela de honorários
Testes psicológicos

Publicações

Boletins CRP SP
Cadernos temáticos
Campanhas e ações
Cartilhas
CREPOP
Diversos
Exposições virtuais
Jornal Psi
Livros
Memória da Psicologia
Notícias
Páginas temáticas
Quadrinhos
TV Diversidade
Vídeos
Agenda

Agenda CRP SP
Outros eventos
Indique um evento
Transmissões online
Planejamento estratégico
Conselho Regional de Psicologia 6ª Região | R. Arruda Alvim, 89 | 05410 020 | São Paulo/SP | Tel. 11 3061 9494