1ª Mostra de Práticas em Psicologia na Interface com a Justiça / 28/09/2018

Lista de trabalhos aprovados para a 1ª Mostra de Práticas em Psicologia na Interface com a Justiça

O Conselho Regional de Psicologia de São Paulo - CRP 06 tem a honra de apresentar ao público a lista de trabalhos aprovados para a 1ª Mostra de Práticas em Psicologia na Interface com a Justiça. As/os autoras/es que tiveram seus resumos aprovados, receberão no próximo dia 2 de outubro um e-mail com as orientações para envio do trabalho completo.

 

 

Nome do trabalho

Autor/a(s)

Psicologia na interface com a justiça e formação do psicólogo: trajetórias e reflexões 

Marta Cristina Meirelles Ortiz

Adoção: a que(m) será que se destina? – recortes de uma pesquisa sobre as engrenagens da adoção no judiciário paulista

Jéssica Mara Oishi

Desvendando a justiça - pelo engajamento dos afetos no tratamento de conflitos

Marília Marra de Almeida

Psicologia na Interface com o Direito: uma reflexão sobre demandas e desmandos

Vivian Cristina Freitas da Paixão

Atuação da Psicologia no acesso à justiça: plantão psicológico no Departamento Jurídico XI de Agosto

Joyce Cristina de Oliveira Rezende, Lucas Cardoso Fonseca; Luana Maria Carrilho Segantini; Letícia Borges Galli; André Prado Nunes; Henriette Tognetti Penha Morato

A atuação da equipe interdisciplinar em casos de violência sexual contra crianças e adolescentes

Leandro Augusto Ferreira; Mariana Medeiros Lucas

Abuso sexual infantil – a criança e o acompanhamento terapêutico pelo olhar psicossocial

Carla Andresa e Silva;  Juliana Vendruscolo; Lilian de Almeida Guimarães

Reavaliação de Pretendentes a Adoção em Grupo: sustentação do período de espera e promoção de reflexão

Carla Alessandra Barbosa Gonçalves Kozesinski; Jéssica Mara Oishi; Simone Trevisan de Jesus

Aplicação da campanha “Cuida Bem de Mim” como metodologia de trabalho em serviço de acolhimento para crianças e adolescentes

Gabriela Russo Serrano; Paula Gabriela Batista Julio

A atuação do psicólogo no conselho tutelar

Isabella Galbiatti; Samily Alves Simões; Vitória Barbosa Crivelin

A atuação de uma psicóloga jurídica frente a processos judiciais de guarda na comarca de Sete Lagoas/MG

Priscila Moreira dos Santos; Ana Cláudia Junqueira Burd

A Interface da Psicologia com o Sistema de Garantia de Direitos

Aline Moreira Souza dos Santos; Nathalia Cristina Evangelista Rocha; Thaynã Alves da Cunha

Histórias de adoção: reflexões sobre adoção de adolescentes a partir de estudos psicológicos na VIJ

Gabriela Galaguer

Plantão psicológico e mediação de conflitos: uma vivência no Cejusc central de São Paulo

Alessandra Pereira Rulli; Elvira Maria Leme

A necessidade do atendimento psicológico de plantão dentro das Delegacias de Defesa da Mulher

Eduarda Lacerda Bordão; Maicoul Alves de Souza

Lei Federal 13.341, lei que institui o depoimento especial: reflexão crítica sobre aspectos conceituais e operacionais

Haroldo Tuyoshi Sato

Grupo de Reflexão com Agressores Sexuais

José Iraldo Souza

Prometeu acorrentado na Socioeducação

Kalina Lídia Freitas Teixeira

O impacto na ressocialização da medida socioeducativa de semiliberdade

Lenilson Alves Figueiredo; José Henrique M. de Moraes

A Psicologia e o Judiciário nas práticas restaurativas em atendimento socioeducativo

Otávio Barduzzi Rodrigues da Costa; Clívia Cristina Martins Donza Benício;  Silvia Regina Braga de Assis

Considerações acerca da promoção de saúde nos serviços de acolhimento institucional 

Carla Alessandra Barbosa Gonçalves Kozesinski 

O cotidiano do psicólogo na execução das Medidas Socioeducativas em Meio Aberto

Katya Sayumi Okada

As práticas legitimadoras da criminalização da  loucura e a ineficácia da 10.216 ao louco infrator

Thais Lasevicius; Heloísa Gonçalves Alexandre

O papel da Psicologia nas penas e medidas alternativas 

Jaqueline Siles de Moraes; Gabrielle Amaro Pessoa Caires; Marcelo Curty; Priscila Seixas Landim; Rafael Pires Barbosa

Projeto Perspectivas

Elisa Maria Malacrida; Mauro Sérgio Nunes; Roseli Ferreira Ameduri; Claudia Amendola Machi; Lucia Oda; Rosana Ferreira; Fernando Augusto Carmo Leme Chu

Programa de prevenção às drogas e Grupo de Apoio Vida Nova

 Elisa Maria Malacrida; Nivaldo dos Santos; Lucia Oda; Sérgio Ribeiro 

O trabalho do (a) Psicólogo(a) em equipe multidisciplinar em um Centro de Defesa e Convivência da Mulher

Arlete Nunes Feitoza de Melo

O percurso do Núcleo de Justiça Restaurativa de São Vicente

Isabela Oliveira Boitar; Juliana de Menezes Almeida; Marta Cristina Meirelles Ortiz

A atuação do psicólogo na Defensoria Pública em articulação com a RAPS

Tiago de Sousa Medeiros

Observações teóricas a partir da escuta de mulheres gestantes que manifestam entregar seus filhos em adoção no âmbito do Judiciário 

Emeline Duo Riva

Psicologia na interface com a Justiça: relato de experiência no atendimento à violência doméstica e familiar contra a mulher no Judiciário

Fernanda Aguiar Pizeta; Carolina Moreira Gama

 

 

1ª Mostra de Práticas em Psicologia na Interface com a Justiça

 

Estamos num momento histórico de retrocessos e ameaças ao Estado democrático de direitos, marcado pela redução de políticas públicas e pelo aumento da criminalização da pobreza, do conservadorismo e do autoritarismo. Assim, torna-se fundamental as/os profissionais da Psicologia se posicionarem.

 

Com condições de vida cada vez mais precárias, tem se tornado comum a judicialização das questões sociais, na busca pelo acesso aos direitos básicos. É fundamental que as/os psicólogas/os compreendam essa conjuntura e assumam o compromisso social que uma profissão garantidora de direitos humanos exige, partindo de uma análise crítica do funcionamento societário e do sistema de Justiça.

 

Sabemos que a prática da Psicologia pode contribuir para cronificar estas questões e para a reificação das emoções; suas intervenções igualmente podem caminhar em direção oposta: levar a reposicionamentos, a questionamentos, apresentar alternativas às lógicas binares vítima-algoz, culpado-inocente, almejar a ampliação da autonomia dos atores envolvidos, contribuir para transformar a natureza do conflito, em especial junto às instituições sociojuridicas.

 

O CRP SP, a partir do Núcleo Justiça (NJ), busca refletir e construir parâmetros para um grande número de psicólogas e psicólogos que atuam em instituições diversas ou mesmo em consultórios particulares e que são chamados a dialogar com o sistema de Justiça brasileiro.

 

É histórica a interface da Psicologia com o sistema de Justiça e a atuação nesta interface tem se tornado cada vez mais ampla, por meio de práticas junto ao Sistema Prisional, Defensoria Pública, o Ministério Público, Tribunal de Justiça, Segurança Pública, SUAS, Sistema Socioeducativo, SUS e outros, muitas vezes de forma bastante isolada.

 

Consideramos que é por meio do diálogo constante que podemos aprimorar e qualificar nossa atuação.

 

Assim, para conhecermos as diversas práticas contemporâneas da Psicologia na interface com a justiça e refletirmos sobre o panorama histórico da Psicologia nessa interface, convidamos psicólogas e psicólogos a apresentarem seus fazeres científicos e profissionais na 1.ª Mostra de Práticas em Psicologia na Interface com a Justiça, como um espaço para construir uma Psicologia para todas e todos, em todos os lugares.





Mais Notícias

Institucional

Conheça o CRP SP
Conselheiros
Subsedes
Comissões
Licitações
Transparência
Nova sede
Atendimento

Anuidades
Atualizar cadastro
Cadastro nacional
Concursos
Declaração Profissional
Validação de Declaração
Inscrição de empresa
Inscrição pessoa física
Profissionais inscritos
Entrega de CIP
Orientação

Código de Ética
Manuais
Representações
Título de especialista
Legislações
Tabela de honorários
Testes psicológicos

Publicações

Boletins CRP SP
Cadernos temáticos
Campanhas e ações
Cartilhas
CREPOP
Diversos
Exposições virtuais
Jornal Psi
Livros
Memória da Psicologia
Notícias
Páginas temáticas
Quadrinhos
TV Diversidade
Vídeos
Agenda

Agenda CRP SP
Outros eventos
Indique um evento
Transmissões online
Planejamento estratégico
Conselho Regional de Psicologia 6ª Região | R. Arruda Alvim, 89 | 05410 020 | São Paulo/SP | Tel. 11 3061 9494