Publicação / CREPOP


Referências técnicas para a atuação do(a) psicólogo(a) nos Programas de DST e Aids

Referências técnicas para a atuação do(a) psicólogo(a) nos Programas de DST e Aids

Publicado em 31 de dezembro de 2008
Categoria: CREPOP
O Programa Nacional de DST e AIDS têm como objetivo garantir, junto ao Sistema Único de Saúde (SUS), meios para o tratamento e atendimento às pessoas portadoras de alguma DST. Os objetivos são: promoção da saúde por via do acesso aos diagnósticos e assistências necessárias dadas pelo programa, proteção dos direitos fundamentais das pessoas com HIV, prevenção da transmissão das DST e do uso indevido de drogas. A gestão do programa e seu desenvolvimento institucional têm como base todas estas ações. O profissional da psicologia que está inserido nesse programa pode exercer diversas atividades como conscientizar sobre a AIDS e DST através de oficinas e palestras para as comunidades, aconselhar os sujeitos que contém o vírus durante os testes requisitados pelos médicos, promover o tratamento terapêutico para familiares envolvidos na esfera da doença, e monitorar os acontecimentos e reações emocionais dos portadores. O profissional tem também a prerrogativa de esclarecer duvidas referentes à educação sexual, coordenar grupos com os familiares e acompanhar as informações e resultado dos exames do paciente.

Detalhes Versão PDF


Referências Técnicas para atuação do(a) Psicólogo(a) no CRAS/SUAS

Referências Técnicas para atuação do(a) Psicólogo(a) no CRAS/SUAS

Publicado em 30 de junho de 2008
Categoria: CREPOP
O CRAS é responsável pela oferta de serviços ligados a proteção social básica e de Assistência Social às famílias, grupos e indivíduos em situação de vulnerabilidade social. O psicólogo dentro dessa área pode atuar exercendo atividades com a intenção de dar a atenção para prevenção de situações de risco, identificar e criar serviços e redes de apoio julgadas necessária para o beneficio coletivo e individual, enfatizar as relações do individuo com os seus contextos e pautar sua atuação pelos marcos normativos da Assistência Social. Fazer acompanhamento clínico de natureza psicoterapêutica, acessar os diversos pontos da rede de serviços públicos existentes, fazer visitas para efetivar os direitos dos usuários e produzir intervenções em serviços, programas e projetos afiançados na proteção social básica.

Detalhes Versão PDF


Serviço de Proteção Social a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência, Abuso e Exploração Sexual e suas Famílias: referências para a atuação do psicólogo

Serviço de Proteção Social a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência, Abuso e Exploração Sexual e suas Famílias: referências para a atuação do psicólogo

Publicado em 30 de junho de 2008
Categoria: CREPOP
O psicólogo que trabalha nesta área deve adotar medidas de atendimento, acompanhamento e controle da rede de tratamento de crianças e adolescentes que sofrem abuso. É de fundamental importância que exista um trabalho interdisciplinar que promova no jovem a construção e a reconstrução de sua representação no mundo. O trabalho do profissional deve se basear no oferecimento de subsídios para a atividade de identificação e responsabilização dos agressores, bem como um plano de atendimento em conjunto com a família, a fim de conscientizar e reforçar os vínculos afetivos dentro do seio familiar tendo como objetivo diminuir os casos de violência e abusos.

Detalhes Versão PDF