Impressos / Matérias


Alto Tietê começa com fôlego



Publicado em: 31 de outubro de 2015

Desde junho, as/os psicólogas/os de Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Poá, Salesópolis, Santa Isabel, Suzano e Mogi das Cruzes (onde está situada) podem contar com a estrutura e o atendimento da nova Subsede do CRP, a Alto Tietê. A unidade, cuja constituição foi aprovada no Corep que antecedeu o 9º Congresso Regional de Psicologia, em 2016, e era uma demanda de décadas da categoria, colocando o CRP SP mais próximo das/os psicólogas/os da região, facilita a vida de quem precisa recorrer a serviços administrativos, orientações, ou, ainda, participa dos eventos promovidos pelo Conselho. A estrutura e os recursos permitem, portanto, melhor atender necessidades específicas da região, ampliar a participação das/dos profissionais nos debates e tomadas de decisão e, assim, contribuir de forma mais efetiva na defesa e formulação de políticas públicas – como as relativas ao SUS, ao SUAS, à educação, ao sistema de Justiça e ao sistema de garantia de direitos, ainda mais relevantes agora, em razão do momento político vivido no Brasil, que representa ameaças à democracia e às conquistas sociais. 

De acordo com os integrantes da Comissão Gestora da Subsede Alto Tietê, a perspectiva é de mobilização do território, buscando fortalecer os movimentos sociais e dando protagonismo às/aos usuárias/os e psicólogas/os. Antes mesmo da inauguração, e ao longo dos três anos da atual gestão, a comissão já trabalhava para motivar e atrair a categoria, a partir da atenção a demandas identificadas na região, como luta antimanicomial, economia solidária, redução de danos no uso de álcool e outras drogas, oficina de documentos escritos, e revisão das diretrizes curriculares. Após a abertura oficial do espaço, a Comissão Gestora tem realizado reuniões abertas com a categoria para identificar novas necessidades e anseios. A ideia é também aprofundar a aproximação em relação aos movimentos sociais e às universidades. 

Também antes da inauguração, psicólogas/os vinculadas/os hoje à Subsede atuaram no caso da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (veja matéria à página 20). Pela excepcionalidade do evento, foram mobilizados especialistas diretamente ligadas/os à temática. Recentemente, elas/es compõem as discussões nos núcleos do CRP SP para o acolhimento e orientação das/os profissionais de Psicologia quanto ao exercício e direcionamento dos trabalhos executados, tendo, por exemplo, passado orientações sobre a escrita de documentos e prontuários às/aos recém–contratadas/os para aquela cidade.

Em relação ao evento trágico, tem realizado encontros que visam discutir a interface da prevenção à violência, a comunicação não violenta e o direito à convivência como parte das políticas públicas e não apenas como um sintoma, ampliando a discussão sobre prevenção.

Atendimento

Dois funcionários são responsáveis pelo atendimento na região dos 11 municípios atendidos pela Subsede: Rodrigo Gomiero, que responde pela parte administrativa, relata que o grande número de instituições de ensino superior na região estimula o movimento na unidade. “Já tivemos nove novas inscrições, e esse número deve crescer bastante em razão das colações de grau previstas para o início de agosto”, diz. Os atendimentos administrativos, em meados de julho, já somavam 20. Segundo ele, o grande desafio no momento é qualificar a divulgação sobre a nova sede, de forma a atrair as/os profissionais a ela, e não mais à sede do CRP SP na capital paulista, a que muitas/os costumavam recorrer. 

Rodrigo Araújo, por sua vez, é o psicólogo analista técnico do CRP SP, responsável pelas orientações às/aos profissionais que procuram o CRP. “Curiosamente, as visitas presenciais para orientações estão superando as demandas por e-mail e telefone. O pessoal está realmente se apropriando do espaço, e isso é muito interessante”. A promoção de eventos, como reuniões abertas e sobre pautas caras às/aos psicólogas/os, a exemplo da luta antimanicomial, também ajudam a incrementar a presença na unidade. “A boa localização, perto da estação de trem, facilita o acesso. Há vários relatos feitos por quem nos visita sobre como a nova subsede é importante para que as/os psicólogas/os possam participar de atividades, já que antes a combinação entre distância e horário impedia que integrassem as atividades que aconteciam em São Paulo”, diz.

O horário de atendimento administrativo na Subsede do Alto Tietê é das 9h às 18h. Contatos podem ser feitos pelo telefone (11) 2378-0326 ou pelo e-mail [email protected]crpsp.org.br. Quem preferir, pode se deslocar até a sede, no endereço Condomínio Helbor Concept Life, Office e Corporate – Avenida Vereador Narciso Yague Guimarães, nº 1145, em Mogi das Cruzes.